Gestão do tempo em ELT

GESTÃO DO TEMPO:
COMO NÓS, PROFESSORES E PROFISSIONAIS DO ENSINO, PODEMOS OTIMIZAR O NOSSO TEMPO.

Entrevista com Marcela Harrisberger

 

Ser professor ou um profissional do ensino significa lidar com várias responsabilidades e papeis ao mesmo tempo. Gerenciar o nosso tempo é, cada vez mais, um desafio a ser vencido. Se não conseguirmos alocar de forma sábia o tempo para nossas diversas atividades diárias, podemos acabar nem mesmo conseguindo ter o nosso merecido tempo de descanso e ainda acumular atividades. pensando nesse problema, me reuni com Marcela Harrisberger,  para conversarmos sobre como podemos gerenciar melhor o nosso tempo e ter mais produtividade e momentos de lazer. Marcela  Harrisberger é professora de inglês há 16 anos. É formada em Comunicação Social, pós-graduada em Psicopedagogia e em Gestão de Pessoas.Possui a certificação CELTA e atua como coach educacional, formada pela Sociedade Latino Americana de Coaching.

 

(Julio Vieitas) Oi Marcela, bem vinda a essa entrevista.

(Marcela Harrisberger) Obrigada por me convidar, o prazer é meu!

 

(JC) Nós dois viemos de escolas onde tínhamos chefes, horário para entrar e sair, etc. Hoje somos autônomos e sabemos como é importante ter gestão do tempo.  Como você vê a importância do gerenciamento de tempo para professores autônomos?

 

(MH) Quando o professor trabalha para um instituto de idiomas, ele tem uma série de expectativas de resultado pré-estabelecidas pela sua chefia, ou seja, ele sabe o quanto precisa se esforçar para entregar o que a escola espera dele. Automaticamente, ele ajusta a sua dedicação à esse resultado.

A questão é que quando o professor se torna autônomo, a gestão do tempo se ajusta somente às expectativas dele mesmo, ou seja, não existem muitos critérios imparciais para saber se a gestão do tempo é ideal ou não. E como não há uma liderança ditando o ritmo de trabalho, é comum o professor autônomo se deparar com dúvidas como: preparar essa aula ou assistir a um filme? Ler esse livro ou descansar/ir ao cinema? Não há cobranças, então a liberdade de escolhas pode atrapalhar os resultados profissionais.

Por isso, gerenciamento de tempo para professores autônomos não é importante, é uma questão de sobrevivência.

 

(MH)Como você vê esse dilema Julio?

(JC)Eu tenho bastante preocupação com a legitimidade das minhas decisões sobre mim mesmo. Será que o que eu estou fazendo é o melhor para mim no longo prazo? Será que estou apenas privilegiando a minha busca natural por prazeres momentâneos como assistir um bom filme na netflix as 3pm quando poderia focar em tarefas estratégicas para meu trabalho como fomentar novas campanhas de marketing ou criar um repertório de aulas para um nicho onde já atuo?

Eu entendo que todos nós, e não sou exceção, tenho uma parcialidade natural e essa reflexão crítica me ajuda a diferenciar o momentâneo do longo prazo. Meu dilema então é buscar esse equilíbrio entre o dever e o prazer. Muitas vezes chego à conclusão que é necessário alguns momentos de dolce far niente‘ (o doce não fazer nada) para aguçarmos a criatividade e pensarmos fora do senso comum. O segredo, na minha opinião, é dosar bem as coisas

Ser o próprio chefe, no sentido mais positivo da palavra, exige um certo nível de maturidade, experiência e até mesmo trial and error. Ter o suporte de pessoas (que podem ser parceiros ou amigos) mais experientes ajuda muito.

 

(JC) Na sua opinião Marcela, quais fatores implicam diretamente o gerenciamento do tempo?

(MH) O principal fator que influencia o gerenciamento do tempo é a falta de estratégias para lidar com ele. Por exemplo, quando temos problemas para resolver, não importa o tamanho deles, pensamos neles com frequência e isso nos gera sentimentos de medo, raiva, apreensão, descrença, coisas ruins que não contribuem para a nossa produtividade.

Já quando adotamos estratégias de gerenciamento do tempo que nos permite organizar esses problemas de forma mais assertiva e prática, conseguimos enxergar as soluções mais rapidamente e encerrar essas pendências que tanto perturbam nossa mente e conseguimos portanto nos concentrar no que estamos fazendo ou no que precisa ser feito, sem perder o foco por conta de preocupações que nos distraem e tiram nossa atenção. Não há porque pensar no mesmo problema duas vezes, se você pensou nele uma vez, já faça alguma coisa para resolvê-lo.

Outro aspecto que influencia muito nossa capacidade de se concentrar é a condição financeira em que nos encontramos. Se estamos preocupados com dívidas, ou se vamos conseguir ganhar o tanto que precisamos para pagar as contas, dificilmente conseguiremos atingir um estado de total engajamento com a tarefa que estamos realizando, o que pode comprometer o resultado e causar retrabalho e perda de tempo. Então a boa saúde financeira é essencial para o gerenciamento eficaz do tempo.

 

(MH) Julio, o que você faz para gerenciar o seu tempo?

(JC) Bom, eu sou uma pessoa que quando começa uma tarefa esqueço completamente de todo o resto e isso pode ser um problema. Se não recorrer à tecnologia para me ajudar posso acabar esquecendo compromissos importantes ou me prolongar demais em uma tarefa. Aplicativos simples como o google calendar e o evernote realmente são imprescindíveis para a minha vida profissional.

 

Além disso, algo que aprendi ainda como funcionário do British Council foi classificar as minhas tarefas em seu grau de relevância e canalizar meu tempo e energia de acordo com essa classificação.

 

(MH) Como você faz essa classificação Julio?

(JC) As tarefas podem ser divididas entre:

Urgente: O tempo para executá-las acabou ou está para acabar (ex.: escrever um artigo).

Importante: Tem impacto positivo nas nossas vidas (ex.:Participar de um call for papers do Braz-Tesol)

Circunstancial: São desnecessárias e podem tirar o foco (ex.:reuniões desnecessárias ou que se prolongam demais, atividades não profissionais que podem ser reagendadas para momentos menos estratégicos, etc)

Exemplo: Um professor decide criar um artigo com dicas para aprender a falar inglês. Ele classifica essa iniciativa entre urgente, importante ou circunstancial. Escrever o artigo pode ser urgente se não há mais tempo e o deadline se aproxima. Pode até mesmo ser circunstancial dependendo do contexto. Se houver algo mais estratégico a ser feito, o artigo pode sim ser circunstancial. Nesse caso, o julgamento sobre o que fazer e quando fazer é crucial!

(JC) Marcela, como você vê os limites entre vida pessoal e profissional para o professor autônomo? Como os problemas pessoais do cotidiano podem impactar em seus resultados profissionais?

(MH) Para o profissional autônomo, sem uma liderança para prestar contas, as escolhas do que fazer, quando, e como fazer são muito mais relevantes e impactantes do que para o profissional que trabalha em um instituto de idiomas.

Escolher entre ler um livro sobre metodologia e passar o tempo livre em um café no shopping influencia diretamente em seus resultados profissionais. Então dependendo do que você almeja alcançar profissionalmente, o gerenciamento do tempo e as suas escolhas são fatores essenciais para você se aproximar de seus objetivos. Não estou dizendo que você precise passar todo o seu tempo trabalhando ou estudando, mas tendo a clareza das suas metas será possível direcionar suas escolhas para que estejam congruentes com o que deseja ter de resultado em sua vida, tanto profissional, quanto pessoal.

 

(JC) Qual o primeiro passo para o gerenciamento de tempo bem sucedido?

(MH) Ter clareza. A clareza permite você fazer escolhas que o aproximem de seus objetivos. Quando não há clareza, a probabilidade de perda de foco é grande, o que pode causar perda de tempo ou retrabalho. Então o ideal é estabelecer as metas considerando o cenário atual e quando se deseja alcançar esses resultados. E à partir disso, traçar ações que encurtam o caminho até o objetivo. Com esse entendimento do resultado esperado, é possível fazer escolhas mais assertivas e empregar melhor o tempo.

 

(MH )Como você responderia essa pergunta, Júlio?

(JC) Eu usaria a dupla clareza e ferramental. Utilizar ferramentas de gestão de tempo quando sabemos onde queremos chegar faz toda a diferença. Com as ferramentas certas e o conhecimento necessário para usá-las você com certeza terá mais chances de sucesso. Eu citei o Google Calendar e o Evernote mas há também o Asana, o Google Classroom, ferramentas customizadas, etc.

 

(JC) Marcela, muito obrigado pelo nosso bate papo. Adorei a nossa conversa e aprendi muito com essa oportunidade!

 

(MH) Imagina Julio, também adorei essa experiência!

 

E para aqueles que leram o nosso artigo, resolvemos dar de presente duas ferramentas que adaptamos pensando em você, professor autônomo que acredita poder gerenciar melhor o seu tempo. Para fazer o download clique aqui!

 

E qual é a sua opinião sobre gestão de tempo, o que melhor funciona para você? Dê a sua opinião nos comentários abaixo e novamente, obrigado por estar aqui com a gente 🙂

 

One thought on “Gestão do tempo em ELT

  1. Interessantíssima a entrevista! Não sou professora autônoma, mas sou profissional liberal e estou com dificuldade de gerenciar meu tempo. As orientações da entrevista firam muito positivas. Parabéns!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *